Concurso de Roteiros com votação popular

É claro que como torcedor do Fluminense não estou muito animado com qualquer campeonato, concurso, essas coisas... Mas nos últimos dias dias um concurso tem me estimulado bastante (além, é claro, da disputa entre as frases 'manoelcarlísticas'). Trata-se do maior concurso de roteiros de curtas e média-metragens do país.

Um roteiro inspirado em Clarice Lispector feito pela Érica e por mim foi um dos 113 média-metragens classificados no Filma Brasil. A disputa vale dinheiro e depende do voto popular. Infelizmente alguns outros participantes agiram de má fé dando notas baixas para todos os outros concorrentes. Isso baixou a nota de todos os roteiros, de forma que a maior média atualmente está por volta de 5 (notas de 1 a 10). Ainda assim estamos entre as 10 maiores notas.

Nem por isso vou estimular aqui que meus leitores dêem nota baixa aos meus concorrentes. Cada um faz o que quiser. Mas queria que você, querido leitor, visse nosso roteiro e desse uma nota de verdade. A votação se encerra essa semana e a premiação desse concurso seria um excelente ponto de partida para a nossa produtora, a Pasárgada Comunicação.

O link para votação é http://www.filmabrasil.com.br/roteiro_detalhe.asp?roteiroID=588

Obrigado e se puder espalhe entre os amigos. Esse é um teaser para o que será filmado:

Troféu Manoel Carlos

Queridos amigos leitores,

tenho algo a propor. Acabei de fazer um trabalho onde, por razões profissionais, sempre havia uma televisão ligada na Globo. Um diálogo que eu ouvi na novela me deu a idéia de criar o TROFÉU MANOEL CARLOS. Adjetivos não seriam suficientes para alcançar a magnitude dessas pérolas.

O texto que me deu a idéia do prêmio foi:

-Ai, querido. Não me acostumo a vir pra Búzios de motorista. Você sabe, eu adoro dirigir...

-Ah, meu bem. Por que você não vai dar uma volta no conversível ou sai no iate?

Se você ouviu outra frase do gênero que faça juz ao troféu por favor escreva antes de terminar a próxima garrafa de Champanhe Cristal. Estamos ansiosos com nossos canapés de caviar aguardando.

Feira Mundial Rio 2020

Depois de voar bastante nos jatinhos de Eike Batista para comemorar a conquista do direito de sediar as Olimpíadas no Rio de Janeiro agora o governador Sérgio Cabral quer voar mais. Vai inscrever o Rio para concorrer ao direito de ser sede da Feira Mundial em 2020.

O evento já aconteceu no Rio, mas em 1908. A feira, assim como o centenário da independência em 1922 construíram o Rio de Janeiro que conhecemos hoje. Sediar um evento tão grandioso novamente seria uma honra para o Rio e uma vitória para os cariocas.

Isso, no entanto, não dá ao governador, ao seu filho prefeito, ou a quem quer que seja, o direito de voar por aí em jatinhos particulares e esquecer os problemas atuais do Rio, uma cidade que é primeiro e terceiro mundo simultaneamente.

Primeiras repercussões

O fato do Rio ter sido escolhido cidade sede dos jogos olímpicos de 2016 já causou certa repercussão. Entre as consequências mais relevantes está o fato de "Yes We Créu" ter sido a expressão mais utilizada no Twitter quase o dia inteiro ontem. Os gringos enlouqueceram querendo entender a expressão. Os administradores do Twitter tentaram traduzir com um "Yes, we nail it" e a expressão já virou verbete no Wikipedia.

Outra reação à escolha do Rio foi da cantora Vanusa, que declarou querer cantar o hino nacional nas olimpíadas.

Uma campanha para a escolha do mascote já está sendo montada e a Bala Perdida está liderando as intenções de votos, logo a frente do Pivete Com Lata de Benzina.

Como sabemos que no Brasil as coisas não mudam muito rápido já tem gente falando que Olimpíada no Rio em 2016 = CPI para apurar os desvios de verbas em 2017, que é a mesma coisa que mais pizza em 2018. Ou, como disse o pessoal do Kibe Loco, #Rio2016 = #CPI2017 = #Pizza2018 = #Eunãosabiadenada2019 = #forasarney2020. Outros espertinhos tem dito que com Copa do Mundo no Brasil em 2014 e Olimpíadas em 2016, 0 ano de 2015 vai precisar ser enforcado.

Ah, faz sentido...

Yes we CRÉÉÉU!!!

O mascote das Olimpíadas 2016 já está definido: a bala perdida.

Homenagem à medalha de prata: